Pesquise no blog:

google +1

Qual o seu critério para escolher uma loja OnLine ?

domingo, 21 de novembro de 2010

Como funcionam as placas de vídeo? E como escolher a melhor?

Como funcionam as placas de vídeo? E como escolher a melhor?


Hoje com jogos em 3D, sites e softwares mais pesados é preciso uma placa de vídeo melhor, por isso é importante entendê-las para fazer uma boa escolha na hora da compra

Tão importante quanto o teclado, o mouse, o monitor e toda a parte interna, como processador e placa mãe, a placa de vídeo se tornou acessório indispensável nos computadores atuais. Então o Olhar Digital resolveu explicar como funcionam as placas de vídeo.

Como antigamente os gráficos eram bem mais simples, as placas de vídeo nem eram um item assim tão essencial. Mas, há alguns anos, o desempenho gráfico dos computadores se tornou diferencial. Hoje, os jogos em 3D, sites de internet mais complexos e softwares mais pesados que necessitam de milhões de cores, as placas de vídeo são essenciais.

"Hoje existem basicamente dois tipos de consumidores: o corporativo e o doméstico. O corporativo usa algumas funções básicas do computador, já o doméstico é um usuário multimídia, ele assiste vídeos na internet, tira fotos digitais, edita fotos, vídeos, publica as coisas para os amigos verem e jogam no computador", explica Richard Cameron, Diretor geral da Nvidia no Brasil.

Alguns computadores têm capacidade gráfica "on-board"; ou seja, não precisam de uma placa de vídeo independente. Mas esse tipo de placa é mais restrita e é mais indicada para páginas leves de internet e trabalhos mais comuns, como edição de textos, por exemplo.

Já as placas dedicadas suportam muito mais e evoluíram bastante desde o seu surgimento, em 1981. No início, a placa de vídeo era chamada de "adaptador de visor monocromático" e só conseguia exibir textos em verde ou branco na tela. Hoje, o padrão mínimo das placas de vídeo são as VGA, que exibem até 256 cores. Já as mais modernas, com matriz quântica gráfica estendida, podem exibir milhões de cores.

Veja como funciona: as imagens no seu monitor são formadas por pixels, que são pequenos pontos de luz. Para montar uma imagem, o computador muda a cor de cada pixel. É aí que entra a placa de vídeo; com mum processador próprio e independente, ela traduz os dados binários em forma de imagem que é transferida até o monitor por meio de um cabo. Essa função exige muito processamento e o computador sozinho não daria conta ou ficaria lento demais.

Em resumo, dá até para dizer que a placa de vídeo é como um pequeno computador com sua própria memória RAM e processador. O processador da placa de vídeo, chamado de Unidade de Processamento Gráfico (GPU), é semelhante a uma CPU. Mas não faz exatamente a mesma coisa.

"Hoje as aplicações mais usadas no mundo para navegar na internet como o Internet Explore, Google Chrome e Firefox, hoje usam a GPU como segundo processador para melhorar a qualidade de navegação e apresentar conteúdo rico na internet, como a gente jamais viu", conta Richard.

Além da conexão com a placa-mãe e com o monitor, a maioria das placas de vídeo traz também conexões de saída para TV ou S-Vídeo; Firewire ou USB e nas mais novas, até saída de alta definição HDMI. Mas qual seria a placa de vídeo indicada para cada tipo de usuário?!

Segundo Richard, para o consumidor doméstico que usa as funções básicas do Windows, navegação na internet e eventualmente algum recurso multimídia, pode se dar muito bem com uma placa que custe R$150. Mas, para o usuário que gosta de jogos mais pesados com resolução e efeitos especiais, aí já é bom comprar uma placa entre R$350 a R$700. Agora o usuário que realmente é um entusiasta e usa ao máximo a resolução e o máximo de efeitos especiais, deve gastar R$1.200 a R$1.500 em uma boa placa de vídeo.

É possível colocar ou atualizar a placa de vídeo em praticamente qualquer computador desktop – mesmo que ele já tenha uma placa on-board – só que, nesse caso, é claro, você vai usar a capacidade de processamento da placa nova. A que já estava no computador fica desabilitada.

A instalação de uma placa de vídeo é bastante fácil e não requer grandes habilidades. Primeiro você encaixa ela na placa-mãe, conecta o cabo ao monitor, depois é só instalar o drive e pronto! Mas nos casos dos notebooks é bom ter um cuidado especial. "Quando você vai escolher o notebook e você é um usuário multimídia e gosta de jogar no computador, precisa escolher um notebook que tenha uma GPU lá dentro", explica.

Um detalhe importante: muita gente associa a performance da placa com a quantidade de memória que ela possui, mas não é exatamente assim. "Na placa de vídeo, o componente mais importante é a GPU é o modelo do processador gráfico e quão avançado e poderoso ele é. Em segundo lugar, é bom olhar a quantidade de memória", conclui Richard.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tradutor